LEIA TAMBÉM

Jonas Oliveira/Agência de Notícias do Paraná Agropecuária - plantações - lavouras tratores grãos produção agrícola código florestal meio ambiente preservação ambiental reserva legal área de proteção permanente Carta cobra ainda estabelecimento de novos critérios para o apoio ao setor agropecuário

A Frente Parlamentar Ambientalista recebe nesta tarde a carta aberta elaborada por organizações da sociedade civil em que cobram do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) medidas concretas para evitar o financiamento de quem desmata florestas irregularmente no Brasil.

A carta, assinada por mais de 50 organizações, entre elas o Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), Conectas Direitos Humanos e Observatório do Clima, também pede ao banco a retomada da aplicação de mais de R$ 2 bilhões parados no Fundo Amazônia, Fundo Clima e Fundo Social.

“Sem prejuízo do reconhecimento [ao trabalho do BNDES], sempre fomos críticos aos financiamentos com baixas salvaguardas socioambientais à insustentável exploração de recursos naturais que não só ampliaram nossa dependência externa, como levaram a sistemáticas violações de direitos e elevados impactos ambientais. Diante da pandemia de Covid-19, da insuficiente ação do governo federal, do aprofundamento das desigualdades brasileiras e do descontrole do desmatamento expressamos publicamente demandas urgentes e revisões em procedimentos na política socioambiental do BNDES”, afirma a carta.

continua depois da publicidade

continue lendo

A carta será discutida em live promovida pela Frente Ambientalista com o ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho; com o presidente da Associação dos Funcionários do BNDES, Arthur Koblitz; com a assessora política do Inesc Alessandra Cardoso; e com o coordenador do Portfólio de Economia de Baixo Carbono (ICS), Gustavo Pinheiro.

O encontro será transmitido, a partir das 15 horas, pelo canal da Frente Parlamentar Ambientalista no YouTube.